10jun

Estilo Industrial na prática – By Refresher

Estilo Industrial na prática – By Refresher

O queridinho das últimas décadas está cada vez mais em alta. A onda industrial tem permeado a vida das pessoas, sem que elas se deem conta, criando novos estilos que provém deste arranjo originalmente nova iorquino, como por exemplo o Estilo Hipster.

A influência é tamanha que diariamente vemos novos produtos de mobília, decoração ou acabamentos de superfícies ganhando vida, trazendo consigo a possibilidade de criar ambientes com o espírito industrial, contrapondo-se a uma infinidade de estilos que prezam por formas e detalhes extremamente bem definidos.

 

Estilo Industrial, o que é?

Hoje, o estilo industrial rompe com diversos rótulos estéticos e abre precedentes para que mais e mais interpretações a respeito do que pode ser a arquitetura e o design de interiores que realmente respeita os desejos das pessoas, principalmente em relação às novas gerações.

estilo industrial

Por mais que muitos não admitam, a decoração industrial faz parte de suas casas, às vezes em um pequeno objeto decorativo, outras em uma paredes inteira de tijolinhos,  a única certeza que temos é que este estilo entrou em nossas vidas para ficar, e por mais que tenhamos casa em outros estilos o industrial sempre aparece.

A nossa habilidade, como criadores de novas experiências, ganhou flexibilidade com a aceitação popular a esse estilo.

Novas portas se abriram e inúmeros conceitos antigos caíram por terra, como a impossibilidade de se explorar a natureza das texturas, seja como for, sem grandes preocupações estéticas. Hoje, ser descascado, enferrujado e, de certo modo, detonado, é uma atitude cool. É legal.

Todavia, se quisermos fazer um projeto inteiramente focado no estilo industrial podemos seguir alguns passos indispensáveis em um projeto com esta pegada, como por exemplo, o mix de outros estilos com tecidos e móveis mais tradicionais como o sofá chesterfield que possui um design mais clássico e normalmente tecidos como veludo e couro, o rústico normalmente aparece em móveis e elementos coloridos e metalizados representam o moderno.

Bem, o caminho é vasto e as oportunidades são amplas. O objetivo aqui é dar um norte, apenas isso, para que a sua tomada de decisão seja mais consciente e com mais resultados positivos.

Considerando o Processo dos 3Es, onde Essência, Elementos e Estratégia são avaliados ordenadamente para compreender a real aplicação de um estilo qualquer em um ambiente sem característica alguma (vide tendência oriental que contempla a explicação completa: ORIENTAL AO VIVO E A CORES | BY REFRESHER), conseguimos explicar a proposta de arquitetura e design de interiores criada com exclusividade para essa tendência.

O projeto que você vai conhecer abaixo foi elaborado plenamente pela equipe REFRESHER e Studio Menin, unindo as premissas básicas do Estilo Industrial aplicadas a um ambiente tropical, situado dentro da cultura brasileira.

Lembro que o grande objetivo é demonstrar com clareza a real viabilidade de inserir características fortemente atreladas a outras culturas em projetos tupiniquins.

A ESSÊNCIA

Um olhar profundo para as referências que inspiraram o nascimento deste estilo genuinamente americano, com a aparição de lofts em antigos complexos industriais de cidades, onde a pujança capitalista realmente marcou história, efetivamente mostra a maior disrupção dos últimos séculos na história do design de interiores.

O entendimento de que seria possível evitar enormes reformas, reutilizando necessidades que nem são suas, mas sim de outros tipos de acomodação humana ou instalação fabril, permitiu que essa quebra de paradigmas ganhasse projeção mundial em questão de poucos anos.

Novamente, a questão da necessidade habitacional aliada ao recurso escasso para efetivamente tê-la, bem como em outros estilos como o Boho, foi a grande mola propulsora desse estilo.

A graça estava em criar uma nova função em meio a um ambiente totalmente planejado para outra, o que até então era impensável em termos de arquitetura. Mas aí estava o grande gatilho positivo dessa nova proposta.

Fazer o que os outros nunca fizeram, e absorver para si o que foi criado para os outros, dando novo uso ao objetos, certamente foi a mais importante reflexão do estilo industrial.

Nada foi desperdiçado, nem mesmo objetos que pouco fazem sentido para a vida humana cotidiana e residencial, mas nunca esquecendo que um novo propósito deveria estar presente em todo e qualquer elemento.

OS ELEMENTOS

Quem nunca desejou poder utilizar elementos em sua essência, sem a preocupação de maquiar defeitos oriundos das marcas do tempo ou até mesmo do simplório processo de fabricação, considerando materiais criados para que, originalmente, ficassem escondidos?

Todo e qualquer elemento construtivo que contenha aspecto bruto possui grande adaptabilidade em projetos de arquitetura e design de interiores do estilo industrial.

Tubulações aparentes, eletrocalhas e trilhos eletrificados fazem sucesso, sem esquecer do piso de cimento queimado  que não precisa necessariamente ser verdadeiro, pois muitos porcelanatos imitam essa textura com primazia.

Móveis em madeira e metal também estão presentes, além de ser uma característica marcante do estilo, ele também esteve em diversos estandes na Isaloni.

A proposital mistura de materiais pode garantir um toque de sofisticação e bom gosto, e isso facilmente é conseguido em cozinhas, onde o inox dos eletrodomésticos se mescla com a madeira e metal.

estilo industrial

A decoração muitas vezes não consegue, sozinha, deixar o ambiente com carinha de industrial, dessa forma a escolha dos revestimentos ganha um destaque especial, principalmente nas grande superfícies, como paredes e pisos.

Cores como branco, bege, cinza, marrom e preto normalmente são as cores que mais aparecem nessa decoração, todas são muito elegantes e caem muito bem juntas, entretanto podem deixar ambiente frio se não usado com cautela.

A ESTRATÉGIA

Apropriar-se do que está pronto e aplicar de forma simples e objetiva são os dois grandes pilares de qualquer projeto industrial. A despreocupação com o “bonitinho”, visto que esse conceito é extremamente relativo, faz com que o estilo industrial traga enormes rupturas com estilos mais tradicionais.

Aproveitar o que já foi criado é a primeira carta desse jogo.

Use e abuse de elementos em seu estado natural, obviamente combinando em alguma moodboard de cores que faça sentido, mas esquecendo totalmente das perfumarias que poderiam tornar esse ou aquele material mais charmoso, como pinturas e acabamentos sofisticados.

Aqui, ser bruto tem valor incalculável!

A segunda carta refere-se a aplicação destes elementos da maneira mais óbvia e simples que você possa imaginar.

Justamente por se tratar de um estilo com premissas brutalistas, que valorizam o estado natural das coisas, o industrial valoriza – e muito – instalações extremamente aparentes, desde o elemento em si, passando por sua forma de fixação.

Ou seja, deixe tudo aparente, inclusive o que vai sustentar todo e qualquer elemento presente na décor.

Esqueça tintas para “cobrir” imperfeições e modos de fixação que impeçam a visualização dos parafusos. Aliás, esse é um ponto crucial para que haja sucesso na proposta industrial: escolha fixações robustas propositalmente, mesmo que em alguns casos elas sejam superdimensionadas. O legal da história é fazer aparecer tudo.

Quer saber mais detalhes sobre o estilo industrial e outros estilos de decoração? Então, descubra qual opção mais combina com você!

Powered by Rock Convert