06mar

Decoração industrial: conheça esse estilo

Decoração industrial: conheça esse estilo

Com origem nas antigas residências nova-iorquinas, a decoração industrial conquistou diferentes gerações e continua em alta. O estilo surgiu por volta da década de 50, quando muitas fábricas e frigoríficos velhos foram ocupados por pessoas em busca de lugares mais acessíveis para morar.

Na época, a configuração interna dos imóveis chamava a atenção pela aparência rudimentar. Eram lofts amplos, com pé-direito alto e que mantinham o visual original das indústrias. Hoje, muitas dessas características inspiram a decoração de casas e apartamentos modernos.

Quer saber como criar um projeto exclusivo com base nesse tema? Continue lendo este post e veja o que não pode faltar na composição!

Ambientes integrados

Os espaços das fábricas costumam ser funcionais para aproveitar a estrutura interna ao máximo sem perder produtividade. Logo, é importante que o layout interno da casa siga essa proposta e permita a realização de diferentes atividades em um mesmo recinto.

Para isso, procure manter os principais ambientes integrados, a exemplo da cozinha e das salas (de estar e jantar). Quanto menos paredes gerando divisões, mais fácil incorporar o estilo industrial à residência. Uma dica para delimitar áreas sem prejudicar a visualização é utilizar móveis nos pontos em que dois ou mais cômodos se encontram.

Além disso, se algum ambiente tiver pé-direito duplo, há possibilidade de instalar um charmoso mezanino com uma escada metálica. O elemento tem tudo a ver com o tema e possibilita criar novos espaços sem interferir na metragem existente.

Estruturas aparentes

Parte do aspecto rústico da decoração industrial vem do esqueleto da própria construção. Isso significa que vigas, colunas e até mesmo a cobertura têm papel importante no resultado estético. Assim, se for possível, procure deixar esses elementos estruturais em evidência.

A mesma regra funciona com as principais instalações da casa: fios de luz, cabos de televisão e internet, tubulações hidráulicas e outros recursos. É interessante mantê-los à vista para remeter ao ambiente fabril. Aparelhos e equipamentos que costumam ficar aparentes, como o ar-condicionado, também são ótimos para complementar o visual.

Materiais rústicos

O foco da indústria está na produção, não na aparência dos ambientes. Por isso, é comum que o estilo seja relacionado a acabamentos simples e peças desgastadas — as paredes nem sempre são rebocadas, os pisos podem surgir sem nenhum revestimento e a mobília apresentar sinais de danos.

Para se inspirar, a dica é fazer uso de materiais rústicos nas principais superfícies dos ambientes. Os favoritos são tijolo maciço e concreto, bastante empregados nas paredes, pisos e divisórias. A madeira também é valorizada no estilo, especialmente quando obtida em processos de demolição.

Uma ótima maneira de incorporar essa matéria-prima no projeto é investir em móveis planejados que apresentem as características de uma madeira específica. Peças com veios, cores e texturas diferentes integram informações valiosas ao conjunto.

Tonalidades neutras

É difícil encontrar cores vivas na decoração industrial. Seguindo a cartela dos materiais rústicos, ganham destaque opções como marrom, preto, cinza e branco. Variações em creme, chumbo, grafite e bege também são bem-vindas, especialmente se o objetivo é dar um ar contemporâneo à composição.

Se você é uma pessoa que gosta de um toque a mais de cor, não precisa se preocupar. Isso porque o objetivo de apostar em um estilo específico é se inspirar, não copiar todos os detalhes. Sendo assim, uma ótima maneira de quebrar a monotonia dos tons sóbrios é incluir estampas em pequenos acessórios.

Um jogo de luminárias amarelas, uma escultura na cor rosa ou um painel colorido são ótimas opções para criar contrastes. Cores chamativas também podem surgir nos tecidos dos tapetes, cortinas, toalhas de mesa e capas de almofadas, que adicionam nuances alegres e deixam a casa mais aconchegante.

Artigos metalizados

Estruturas e artefatos com acabamento metálico também são encontrados em muitas indústrias. Esse tipo de superfície traz um brilho interessante que valoriza composições. Você pode incorporar o metal em artigos decorativos, no sistema de iluminação ou em partes do mobiliário. Peças pequenas como bandejas, castiçais e vasos são ótimas pedidas.

Na cozinha, experimente deixar utensílios de alumínio e inox à vista, seja em ganchos ou prateleiras. Eletrodomésticos com cores sóbrias e superfícies espelhadas também merecem atenção porque ajudam a modernizar o visual — aproveite o momento para tirar cafeteira, liquidificador e batedeira dos armários.

As luminárias estão entre os itens preferidos quando o assunto é acabamento metalizado. Há diversos modelos (pendentes, de mesa, de piso e de parede) em tons de prata, ouro, cobre ou rosé. Vale a pena conferir as opções do mercado para iluminar e incrementar a casa com belos produtos.

Aberturas amplas

Se considerarmos que nas fábricas e antigos galpões as áreas de penumbra eram comuns, nada melhor que equilibrar claridade e escuridão para trazer esse efeito às residências. A dica é tirar proveito da iluminação natural por meio de aberturas amplas, que deixam o sol entrar, criando jogos de luz e sombra.

Você tem a possibilidade de substituir portas e janelas pequenas por modelos maiores ou aproveitar o potencial das aberturas que já apresentam grandes dimensões. Em todo caso, vale apostar em folhas de vidro combinadas com cortinas leves e de cores claras, que permitam a passagem da luz.

Também é possível obter efeitos diferenciados com o uso da luz artificial. Basta posicionar lâmpadas e luminárias em pontos específicos para gerar feixes que se cruzam em variados sentidos. Se preferir iluminação indireta, não hesite em combinar spots embutidos, arandelas e abajures.

Por fim, sempre que precisar criar pequenas divisões internas, faça uso de biombos, estantes e painéis vazados. Afinal, a luz consegue atravessar por esses elementos e chegar a diferentes recintos, mantendo a claridade homogênea tanto de dia quanto à noite.

Conseguiu ter boas ideias para investir na decoração industrial? Esperamos que sim! Lembre-se: quanto mais dicas você puder aplicar no mesmo projeto, mais sua casa ficará parecida com as antigas fábricas que deram origem ao estilo. Então, defina quais soluções são viáveis e comece a mudança.

Ainda não tem cadastro em nossa newsletter? Assine agora mesmo para receber notícias e outras publicações que possam interessar!

Powered by Rock Convert