03abr

O que você precisa saber para fazer seu fechamento de varanda

O que você precisa saber para fazer seu fechamento de varanda

Um apartamento com varanda é o sonho de consumo de muitas pessoas. Afinal, o espaço dá charme ao imóvel e ainda proporciona aos moradores um clima de ar livre — o que é cada vez mais raro no dia a dia nas grandes cidades.

A principal característica desse ambiente é a versatilidade, especialmente se considerarmos o fechamento de varanda. Integrada à sala de estar ou de jantar, a área ganha novas possibilidades de convivência — de espaço gourmet a escritório — e, com o projeto certo, pode ser aberta ou fechada facilmente.

No entanto, antes de qualquer transformação, é preciso estar atento a regras e recomendações de segurança. Por isso, apresentaremos neste post tudo o que você precisa saber para planejar um fechamento de varanda — dos benefícios da obra ao planejamento financeiro para tirá-la do papel. Continue a leitura e confira!

Por que investir no fechamento de varanda?

Personalização é a palavra-chave quando pensamos em varandas fechadas. Isso porque a solução permite transformar esse ambiente de acordo com a necessidade ou vontade dos moradores. Assim, nenhum apartamento fica igual a outro no mesmo prédio, o que valoriza o imóvel. Veja alguns outros benefícios:

  • expansão da área de convivência da sala de estar ou jantar;
  • proteção climática ao diminuir a ação do vento, da chuva e dos raios de sol;
  • redução de ruídos vindos da rua;
  • aumento da segurança ao dificultar a entrada de pessoas, especialmente em andares baixos, ao mesmo tempo em que protege contra quedas.

O que levar em consideração para o projeto?

Para aproveitar todas as vantagens citadas é preciso garantir uma excelente execução do fechamento de varanda. Confira a seguir os principais cuidados que você deve tomar.

Padrões do condomínio

Antes de tudo, informe-se sobre as regras estabelecidas pelo condomínio, pois o fechamento de varanda pode ser considerado uma alteração na fachada — o que, geralmente, não é permitido. Converse com o síndico e com vizinhos que já tenham realizado a obra e leia atentamente a convenção que foi definida em assembleia.

É possível que seu condomínio já tenha escolhido o tipo de fechamento, os materiais e as cores permitidas — o que pode acabar até simplificando a sua busca por orçamentos.

Leis municipais

Algumas cidades têm leis para regulamentar as condições para o fechamento de varanda, enquanto outras até proíbem qualquer alteração do tipo. Por isso, consulte a legislação do seu município antes de planejar a intervenção.

Mesmo que não seja necessário obter liberação da prefeitura, você deve fornecer ao condomínio um plano de obra com a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) assinada por um arquiteto ou engenheiro, pois é esse documento que atesta que a estrutura da varanda é resistente ao aumento de peso no local.

Uso do espaço

Uma vez fechada, qual será a principal função da área da varanda? A resposta para essa pergunta vai influenciar não apenas decisões sobre os móveis que ocuparão o espaço, mas também o modelo de fechamento.

Alguns modelos permitem maior recolhimento das folhas que outros, devolvendo, em parte, o vão livre. Essa característica pode ser interessante se você for usar a varanda para cultivar um jardim vertical ou receber convidados para um churrasco, mas talvez não faça diferença se o objetivo for ampliar a sala de jantar ou criar um ambiente para home office, por exemplo.

Materiais utilizados

A estrutura para fechar a varanda pode ser fixada sobre o guarda-corpo já existente ou antes dele, indo do piso ao teto. Geralmente, são usados vidros e perfis de alumínio. Os vidros indicados por especialistas são:

  • temperado: é até 5 vezes mais resistente que o vidro comum. Porém, quando quebra, parte-se em pequenos pedaços menos cortantes, diminuindo o risco de acidentes, principalmente se caírem em áreas comuns e outros apartamentos;
  • laminado: é formado por duas ou mais lâminas separadas por camadas intermediárias, o que impede que os cacos se soltem em caso de fragmentação.

Ao solicitar orçamentos, não esqueça de perguntar sobre os materiais utilizados e quais são os mais indicados para o seu imóvel e seu objetivo.

Mão de obra especializada

O fechamento de varanda deve seguir a norma NBR 16259 (Sistemas de Envidraçamento de Sacadas) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que define o desempenho da instalação e recomendações para limpeza e manutenção. Portanto, é essencial contratar mão de obra especializada e autorizada para fazer esse tipo de instalação.

Além de pesquisar se a empresa contratada é confiável, vale buscar indicações com vizinhos, pois isso também ajuda a garantir que o fechamento siga o padrão dos demais apartamentos do prédio. Cabe lembrar que o fechamento de varanda é de responsabilidade do proprietário. Portanto, cada unidade deve arcar com os custos e eventuais problemas decorrentes da intervenção, sem causar prejuízo algum ao condomínio.

Como fazer o planejamento financeiro?

Qualquer obra, por mais simples que seja, exige um planejamento financeiro. Além do serviço contratado para o fechamento de varanda, é preciso contabilizar custos variados que podem surgir, como a decoração do ambiente, instalação de persianas e ar-condicionado, mudanças na parte hidráulica ou elétrica etc.

Então, esse é o momento de decidir quais serão os usos do novo ambiente, que tipo de móveis serão necessários, que modelos de persiana ou cortina são mais adequados, entre outros pontos. Leve em conta a flexibilidade da varanda e pense em uma mobília que seja funcional. Com o bom aproveitamento do espaço, ele tem potencial para se tornar o favorito da casa.

Outra dica para essa etapa de planejamento é tentar se associar a outros moradores que também estejam interessados no fechamento de suas varandas. Coletivamente, vocês podem negociar descontos com as empresas e diminuir os prazos de entrega.

Como vimos, o fechamento de varanda permite personalizar o apartamento e ampliar as possibilidades de uso, o que ajuda a valorizar o imóvel. No entanto, essa deve ser uma modificação muito bem planejada, pois há uma série de cuidados a serem tomados e regras a serem seguidas para que o resultado seja perfeito.

Gostou deste conteúdo? Assine a nossa newsletter e receba diretamente no seu e-mail inspirações para deixar a sua casa ainda melhor!