05jun

Saiba o que levar em conta para fazer uma decoração retrô na sua casa

Saiba o que levar em conta para fazer uma decoração retrô na sua casa

Muitas pessoas se identificam com a estética vintage e têm vontade de aplicá-la em casa utilizando uma decoração retrô. O problema é que esse estilo envolve o uso de peças antigas e originais de décadas passadas, principalmente do período entre os anos 40 e 70.

Garimpar recursos fabricados há tanto tempo não é fácil, mas existe uma saída bastante simples: buscar dicas de decoração retrô e se inspirar com o melhor de outras épocas.

O retrô tem como base elementos que marcaram determinadas datas da história. Ao contrário do vintage, permite a utilização de objetos que são apenas releituras do passado. Com esse estilo, é possível aproveitar o visual do antigo em peças modernas e produzidas na atualidade.

Que tal conferir as dicas que preparamos e ver como compor ambientes cheios de referências e retrospectivas? Listamos tudo o que você deve considerar para ter bons resultados. Boa leitura!

Equilíbrio de cores

A decoração retrô permite brincar com tonalidades discretas e chamativas para agregar um toque pessoal à composição. No entanto, é preciso cautela nas misturas se você não quiser que tudo fique pesado. O segredo para harmonizar os cômodos consiste na aplicação equilibrada de diferentes cores.

Tons pastel

Nuances suaves e pouco saturadas são excelentes para grandes superfícies (pisos, paredes, forros). Opções como bege, salmão, verde-água e até mesmo o branco mantêm a delicadeza do vintage em destaque. Por serem discretos, esses tons criam um fundo perfeito para a aplicação de inúmeras estampas e texturas.

Além disso, não disputam atenção com os revestimentos que costumam ser empregados na decoração retrô, como é o caso dos tijolinhos maciços e da madeira — ambos materiais têm tons terrosos que são fáceis de combinar com outras cores.

Tons vibrantes

Cores alegres são ótimas para trazer movimento e criar pontos focais. Na composição retrô, elas costumam ser mantidas nos detalhes e em superfícies menores. Isso porque, mesmo em pouca quantidade, conseguem chamar muita atenção.

Opções como verde, azul, roxo, laranja, vermelho e amarelo são perfeitas para partes estofadas, cortinas, tapetes, bibelôs, capas de almofadas e outros arranjos. Essas cores também ficam incríveis quando utilizadas em eletrodomésticos e eletroportáteis.

Protagonismo da madeira

O mobiliário ideal na decoração retrô é representado por peças de madeira com entalhes, ângulos bem marcados e formas arredondadas — características bem comuns em peças antigas. Portanto, se você tem um modelo velhinho em casa, este é o momento perfeito para exibi-lo como um verdadeiro diferencial.

Caso não tenha móveis com estética vintage, você pode investir em releituras feitas em MDP ou MDF. Muitas empresas, inclusive, trabalham com projetos de planejados seguindo um design específico. Logo, não há impeditivos para incluir mesas, armários e outras peças com referência ao passado.

Se optar por adquirir um exemplar pronto, priorize aqueles que tenham pés de palito, detalhes esculpidos, puxadores trabalhados e muita ornamentação. Modelos com linhas retas também caem bem e ajudam a equilibrar o visual do seu projeto de interiores.

Informação na forma de estampas

Quer algo mais tradicional que o papel de parede? Pois esse material é o queridinho das propostas com pegada vintage e retrô. A vantagem é que os modelos atuais são fáceis de aplicar e de remover, permitindo que você mude a aparência das paredes sempre que tiver vontade, sem nenhum sacrifício.

Entre estampas específicas, as com motivo floral são as mais famosas. Também é comum o emprego de desenhos orgânicos, figuras abstratas, arabescos e padrões geométricos simples (com listras verticais, horizontais ou diagonais).

O importante é encontrar um material que você goste e aplicá-lo em uma parede bastante visível da casa. Pode ser em um cômodo social, como a sala de estar, ou em um cantinho mais privado, como o quarto. Se quiser incrementar a delicadeza das estampas, inclua arranjos feitos com flores, ramos de trigo ou suculentas.

Detalhes do passado nos objetos

Mesmo que a decoração retrô não exija itens originais de outras décadas, nada impede que você procure peças raras e diferenciadas em antiquários, brechós e bazares. Se fizer questão de encontrar acessórios antigos, vá com bastante tempo às lojas para aumentar as chances de levar um bom produto.

Esse estilo de decoração aceita objetos variados para enfeitar os cômodos: porcelanas, cristais, relógios, utensílios de cozinha, quadros, luminárias etc. Os famosos pôsteres ou plaquinhas — feitos de metal ou de madeira — contendo frases, imagens e fotografias icônicas também são bem-vindos.

Quando for à procura de artigos decorativos, foque sempre nas versões com acabamento prateado, acobreado ou dourado. O brilho desses revestimentos agrega um toque de sofisticação. Caso queira que pareçam de outras épocas, basta apostar naqueles que apresentam pontos de desgaste (riscos, detalhes oxidados, pequenas manchas etc.).

Luz aconchegante

Os cômodos com estética retrô geralmente são associados a espaços acolhedores e convidativos. A mistura de elementos, de cores e de materiais passa essa impressão de que o lugar sempre está em uso, que tem vida e muito movimento.

Entretanto, há um detalhe pouco lembrado que também contribui para tal efeito: a iluminação. Se bem trabalhada, consegue deixar os ambientes mais aconchegantes e bonitos. Com relação à luz natural, não há muito segredo, já que é bem-vinda em qualquer horário do dia, independentemente da intensidade.

O cuidado maior deve estar na escolha das soluções para iluminação artificial. Como o objetivo é acentuar o conforto visual, a dica é investir em lâmpadas com tons amarelados — de LED, preferencialmente. Elas “aquecem” o recinto, fazendo com que fiquem mais atrativos a quem observa.

Além disso, para distribuir bem essa luz agradável, o ideal é colocar diferentes luminárias no espaço: lustres, pendentes, de piso, de parede, de mesa etc. Mais uma vez, capriche no acabamento desses equipamentos, priorizando os que têm brilho e aspecto metálico.

Perceba que não é preciso trocar tudo o que você tem para obter uma decoração retrô incrível. Basta investir em itens-chave e adaptar as dicas à sua realidade. O lado bom de aproveitar apenas o que agrada está na possibilidade de compor espaços que tenham a cara dos donos e que proporcionem ótimas sensações.

E, por falar em sensações, continue no blog e entenda a importância da decoração para a qualidade de vida!

Powered by Rock Convert
Olá, tudo bem? Gostaria de informações sobre a Finger.