14jan

O que é preciso para ter uma casa inteligente?

O que é preciso para ter uma casa inteligente?

As famosas smart homes, conhecidas também como casas conectadas, passaram a ser tendência nos últimos anos. Estamos falando de tecnologia voltada para benefício dos moradores das residências. O conceito de casa inteligente chega ao mercado para garantir mais conforto, comodidade e praticidade às pessoas.

Já pensou na sensação boa de ter um sistema que permite dispensar as chaves para abrir e fechar a porta, desligar e ligar as luzes do quarto em horários programados, controlar a intensidade da luz ou programar um banho de hidromassagem?

É muita comodidade, não é mesmo? Se você quer saber mais sobre esse conceito e conhecer algumas tecnologias que podem ser utilizadas para ter uma casa inteligente, continue acompanhando e confira! Boa leitura!

O real conceito de casa inteligente

Antes de tudo, é importante deixar claro que o investimento na casa inteligente compensa a médio prazo. Mas, afinal, o que é casa inteligente? Bom, trata-se de um sistema que funciona com diversos dispositivos que são instalados e se conectam a partir da internet. Assim, os moradores conseguem controlar todas as coisas da sua residência: a limpeza, a climatização e a iluminação do ambiente, o horário de irrigação do jardim e muito mais. Além disso, um dos grandes benefícios do sistema de automação é a segurança que os moradores podem ter em suas casas.

Prometendo revolucionar o modo de vida dentro dos lares, a smart home é um recurso de automação que chega ao mercado com a finalidade de facilitar a vida e tornar as tarefas dentro de casa ainda mais práticas e fáceis.

O sistema de automação possibilita que muitos itens possam ser utilizados de maneira inteligente para determinados fins e em diferentes ambientes. Tudo isso vai variar de acordo com o que os seus utilizadores estão buscando. Mas é possível controlar desde o sistema de iluminação e irrigação até o controle de segurança, além de ser possível, por exemplo, programar um banho de banheira.

Desse modo, não existem limites para o uso do sistema de automação em casa. Afinal, a smart home surge no mercado para funcionar por conta própria, ajudam os seus utilizadores e facilitando o dia a dia cada vez mais.

Internet das coisas

De modo bem simples, a IoT (Internet das Coisas) é a forma como os objetos físicos estão conectados e mantendo uma comunicação com os usuários e também entre si, por meio de softwares e de sensores inteligentes que realizam a transmissão de informações para uma rede.

Qual é o resultado de tudo isso? Um planeta mais responsivo e mais inteligente. Mas quais são as coisas que podem ser conectados e que podem se comunicar? Qualquer coisa. Isso mesmo. Desde uma geladeira ou um relógio, até computadores, carros, máquinas e smartphones. Qualquer utensílio que você imagine pode, teoricamente, entrar para o mundo da IoT.

Eles conversam entre si para garantir mais informação, conforto, produtividade e praticidade em geral para quem utiliza essa tecnologia. A tecnologia de casa inteligente junto com a Internet das Coisas está redefinindo totalmente o modo de vida das pessoas.

Já pensou poder acordar cedo com o despertador para ir ao trabalho, e ao despertar, antes mesmo de sair da cama, já sentir aquele cheiro de café na cafeteira? Isso ocorre, pois o seu app de despertador avisou a cafeteira que você acordaria às 7h, por isso, às 6h50 a sua cafeteira ligou sozinha, deixando o seu café pronto e bem fresquinho. Pois bem, essa é a realidade que a Internet das Coisas permite dentro de uma casa inteligente.

Tecnologias para ter uma smart home

Confira, a seguir, as principais tecnologias que podem ser usadas para transformar a sua casa em smart home!

Fechadura digital

Você vive perdendo as chaves? Então saiba que você vai gostar muito dessa funcionalidade. As portas podem ser fechadas sozinhas, até quando você sair e se esquecer de trancá-las. Além de dispensar as chaves, esse sistema permite a autorização da entrada de terceiros de maneira remota, se você não estiver em casa, por exemplo. Ou seja, tudo é feito pelo celular.

Algumas fechaduras funcionam com leitura da biometria. Você só precisa cadastrar as digitais dos moradores, trabalhadores ou daqueles que convivem na casa e pronto. Além disso, é possível controlar o acesso, determinando horários e dias programados. E se houver uma tentativa de entrada sem permissão? Aí o sistema vai enviar um alerta na mesma hora para o proprietário da casa, também pelo celular.

Eletrodomésticos

Você vai buscar os filhos na escola. Na volta, você programou um lanche para que as crianças possam comer quando chegar. Deixe o pão no forno, sem precisa ligar, e busque as crianças. Enquanto aguarda elas entrarem no carro, ligue o fogão pelo smartphone e o seu pão vai estar quentinho e pronto quando todos chegarem.

Do mesmo modo, algumas geladeiras realizam uma parceria muito boa com os seus usuários. Faça o cadastro dos alimentos perecíveis antes de colocá-los na geladeira e ela vai avisar você quando eles estiverem para vencer. Você pode aproveitar também o painel touch da geladeira para ler notícias, organizar a lista do supermercado e relembrar uma receita, por exemplo.

Assistentes pessoais

Já tem um tempo que os assistentes pessoais, conhecidos também como APVs, passaram a ser um verdadeiro sonho de consumo para as pessoas que se interessam por tecnologia. Uma boa parte da popularização dessa tecnologia pode ser ligada ao crescente uso de smartphones e à evolução desses dispositivos. Atualmente, esses aparelhos se conectam à internet de maneira bem fácil e são aptos a captar informações relevantes dos usuários, possibilitando que encontrem respostas corretas a suas demandas.

A tendência para os próximos anos é que os assistentes pessoais virtuais continuem evoluindo para que possam prever com maior precisões quais vão ser as necessidades dos usuários, considerando seu comportamento anterior. Sem contar que mesmo os aparelhos móveis vão ter uma capacidade bem maior de processar informações vindas do Big Data, sempre com a ajuda da cloud computing, podendo entregar respostas relevantes para o usuário.

Robôs de limpeza

Na smart home, até mesmo a vassoura perde a sua função, dando lugar para um dispositivo automatizado. Sabe o sonho que todos têm de colocar os pés para o alto no sofá e assistir TV enquanto a sua casa ou apartamento faz uma autofaxina? Pois, então, esse sonho já pode ser realidade, pelo menos a parte que falamos sobre limpar o chão.

Isso é possível, pois já existem robôs capazes de aspirar o pó de modo inteligente e até mesmo passar pano e limpar o piso. Eles retiram toda a poeira, sujeira e muito mais, além de se ajustarem de forma automática para limpar piso cerâmico, tapetes, piso de madeira e pisos de linóleo ao circular pelo imóvel. É um verdadeiro sonho e muita qualidade de vida, não é mesmo?

Os robôs de limpeza estão ficando mais inteligentes a cada geração. Eles fazem o seu trabalho a partir de sensores e sistemas de mapeamento. Confira alguns dos benefícios dessa tecnologia:

  • são capazes de esvaziar o seu compartimento de lixo por conta própria;
  • contam com controles de voz inteligente;
  • possui um sistema de navegação preciso;
  • conta com controle de iluminação inteligente.

Como você pode ver, já é totalmente possível adotar dispositivos para ter uma casa inteligente, sem precisar contar com projetos grandes de automação. Mas se você deseja ir além e montar uma casa totalmente inteligente já consegue recorrer à empresas especializadas no mercado, pois elas oferecem sistemas completamente personalizados de acordo com o que você desejar!

Gostou de saber mais sobre a casa inteligente? Então aproveite para conhecer um dos objetos que é tendência, além de ser uma forma de trazer a IoT para dentro de sua casa: o espelho inteligente!

Olá, tudo bem? Gostaria de informações sobre a Finger.