09nov

O calor do minimalismo!

O calor do minimalismo!

Está pensando em mudar sua casa e quer um estilo clean e elegante? Aposte no minimalismo, um tipo de decoração que está em alta!

Bem além do preto e branco, o minimalismo na decoração oferece um caminho de possibilidades únicas. Assim, você pode deixar sua casa mais estilosa e surpreender as visitas!

Confira no post como usar esse estilo a seu favor e conheça mais sobre suas características. Boa leitura!

Minimalismo: mais do que preto e branco

minimalismo como arte surgiu no final da década de 1950 e começo de 1960 em Nova York. Dentre suas características, destacam-se:

  • ênfase em formas geométricas básicas;
  • busca pela simplicidade;
  • foco na neutralidade;
  • uso de materiais, como vidro e metal.

Todas essas características aplicadas na arquitetura fizeram com que o minimalismo na decoração fosse visto como algo clean, básico, elegante e até frio. Sendo assim, muitos desejam esse estilo de decoração, mas querem algo mais aconchegante, buscando unir esse estilo ao hygge. Porém, é importante observar que o minimalismo está longe de ser apenas composto por elementos em preto e branco, básicos e impessoais.

O calor do minimalismo

De forma geral, esse estilo guarda muitos conceitos que não têm nenhuma frieza. Aliás, por seu foco ser a exclusão dos excessos e a manutenção da essência, ele demonstra que qualidade importa mais do que quantidade. Além disso, torna-se uma decoração supercontemporânea, pois as pessoas estão consumindo de uma forma muito mais consciente.

Assim, é fundamental entender que a eliminação do supérfluo é o foco do minimalismo na decoração, mas ele abre caminhos para muitas possibilidades. Inclusive, pode ser combinado com toques de outros estilos.

Formas de usar o minimalismo na decoração

Em um ambiente minimalista, você pode explorar diversos fatores para sair um pouco do básico ou dar um toque especial à decoração. Veja a seguir algumas dicas de como usar esse estilo a seu favor.

Materiais

Para dialogar com o estilo rústico, você pode usar a madeira tanto em tons claros quanto escuros. Assim como em qualquer outro estilo de decoração, ela é capaz de aquecer com suas nuances e texturas. Seu toque auxilia inclusive na experiência tátil — ponto muito importante em ambientes minimalistas.

madeira no minimalismo

Já os metais são capazes de confortar sem perder a elegância, por isso invista em acessórios rose gold, cobre ou dourados. Além de estarem super em alta, eles dão aquele toque de requinte no cômodo, de uma forma que nenhum outro material conseguirá.

Texturas

Ao usar o minimalismo na decoração, as cores são mais contidas. Por isso, use e abuse das texturas. Elas podem fazer o ambiente ficar sensorialmente agradável. Materiais como linho, couro ou seda farão com primor essa função.

minimalismo aconchegante

Já para um toque natural, você pode usar as plantas. Elas realmente têm se tornado itens essenciais nos lares das pessoas, e é uma forma legal de dar um toque de design biofílico, em meio ao minimalismo. Além de embelezarem e aquecerem o décor, as plantas contribuem para um ar mais saudável.

Unidade de cores

Ao pensar em minimalismo, certamente as cores básicas vêm à sua mente. É verdade que tons neutros, como branco, preto, bege e cinza, são características do estilo. No entanto, é possível usar outras cores em seu projeto.

Ou seja, se você vai usar uma cor de destaque, como manda o estilo, pode destacar alguns pontos com pequenos toques de cor em detalhes; por exemplo, na estampa de almofadas. Além disso, você pode explorar os diferentes tons de uma mesma cor.

Espaços vazios

Espaços vazios são literalmente clean e ajudam a dar um visual de amplitude. Por isso, você pode apostar nessa característica do minimalismo na decoração. Caso não seja possível deixar um espaço grande livre no cômodo — por exemplo, se os ambientes são integrados ou muito próximos —, opte por deixar livres paredes e espaços em estantes, para complementar a ideia.

 

Peças

É preciso ter cuidado com as peças da decoração quando se adere ao minimalismo. Ou seja, se a característica é usar pouca coisa, não vale ter uma poltrona mas encher a parede com 10 quadros, certo? Por isso, é importante buscar o equilíbrio.

Por exemplo, peças artesanais muito bem acabadas trazem conforto aos ambientes neutros e claros. Dessa forma, você pode usar poltronas, quadros, vasos e esculturas confeccionados de forma manual. Assim, contrastarão com a linearidade do restante do ambiente.

Outra peça interessante é o espelho. Como ele cria amplitude no espaço e é uma peça única, funciona bem com o conceito. Você pode usá-lo mesmo em um cômodo pequeno para dar a impressão de um espaço maior, além de ele já funcionar como peça de decoração.

Linhas retas

O minimalismo usa a geometria e, como cria ambientes equilibrados, as linhas retas são as principais. Porém, em seu projeto minimalista, você pode explorar algumas outras opções. Curvas e nuances, por exemplo, caem muito bem. Isso porque elas formam desenhos delicados, que trazem movimento aos ambientes, sem se tornar um excesso.

calor do minimalismo

Aderir ao minimalismo na decoração exige tanto cuidado quanto qualquer outro estilo. Afinal, ele é básico e clean, mas permite que você explore inúmeras possibilidades dentro de suas características. Dessa forma, longe de ficar “sem graça”, ele representa seu estilo. Por isso, é importante que esteja definido desde a escolha de seus móveis planejados.

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes sociais e mostre como o minimalismo vai além do básico!

Você pode estar sempre atualizado com a Finger e com o Refresher, basta clicar aqui.

 

Olá, tudo bem? Gostaria de informações sobre a Finger.