23mar

Design biofílico: uma tendência que traz a natureza para mais perto

Design biofílico: uma tendência que traz a natureza para mais perto

Em qualquer centro urbano, é comum termos uma vida agitada. Com ela, vem a preferência pela facilidade e segurança, que nos leva a viver em espaços cada vez mais fechados. Isso também faz com que nos afastemos da natureza, situação complementada pelo fato de haver cada vez mais construções e menos espaços verdes nas cidades.

É para trazer à nossa vida uma antiga conexão com o meio ambiente que surgem diversas iniciativas. Dentre elas, destaca-se o design biofílico. Essa nova tendência vem não só reconectar o ser humano com a natureza, mas traz possibilidades de adequação a qualquer espaço.

Quer saber o que é e como aplicar esse novo design à sua casa? Confira o post que preparamos a seguir!

A origem do design biofílico

Para saber o que é o design biofílico, é preciso entender, primeiro, o conceito de biofilia. O termo, em si, significa “amor à vida”. Segundo a publicação Biophilia — escrita em 1984 pelo biólogo Edward Osborne Wilson —, a relação com a natureza é algo inerente do ser humano. Ou seja, apesar de termos dependido dela para a sobrevivência e passado a controlá-la por meio da agricultura e das cidades, também evoluímos com ela durante milhões de anos.

A ideia se expande com a Hipótese da Biofilia, desenvolvida por volta da década de 1990. Essa teoria diz que o ser humano tem necessidade de contato com a natureza para seu bem-estar, uma vez que sua identidade também envolve uma parte biológica — algo que explica, por exemplo, a existência de terapias com plantas e animais no tratamento de diversas doenças.

Sendo assim, o design biofílico nada mais é do que integrar a natureza aos ambientes ou objetos de casa, para proporcionar essa conexão do ser humano com o meio ambiente.

Biofilia como tendência

O debate sobre a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade ganha cada vez mais destaque. Não é à toa que esses tópicos são parte da Agenda 2030 da ONU. Esse documento visa uma série de medidas para chegar ao Desenvolvimento Sustentável de todo o planeta. Dentre seus objetivos, está preservar recursos e recuperar danos ambientais.

Com isso, medidas sustentáveis têm se tornado tendência tanto na arquitetura quanto no design. Na primeira, existem projetos que reutilizam água, produzem energia solar e diminuem o consumo. Já na segunda, o papel do ecodesign é ainda mais impactante.

Isso se dá porque, a partir de um bom projeto, é possível transformar os ambientes de construções não sustentáveis. Sendo assim, qualquer pessoa é capaz de tornar um escritório, uma empresa ou a própria casa em um local “amigo da natureza”.

Como aplicar o design biofílico em casa

O contato com a natureza implementado em casa, além de promover sustentabilidade, ajuda a melhorar sua qualidade de vida. Para isso, você não precisa de grandes empreitadas. Existem diversas formas de ter uma casa confortável e em harmonia com a natureza. Confira algumas a seguir:

Aproveite espaços

Mesmo se não é possível cuidar de um grande quintal de terra, aproveite espaços como paredes, muros e telhados. Você pode optar por um telhado verde, que, além de refrescar a casa, também pode ser um espaço de lazer ou jardim.

Muros também são bons espaços para se ter um jardim ou horta vertical. Para a mesma função, você também pode usar paredes. Especialmente em apartamentos, essa é uma maneira de não abrir mão de plantar temperos naturais, alguns vegetais e legumes ou de ter belas flores. Além de servir para a decoração, elas melhoram o ar, tornam a casa mais fresca e podem proporcionar uma alimentação melhor.

Aposte em objetos

Os objetos de decoração, geralmente, são detalhes, mas podem fazer uma grande diferença. Particularmente em ambientes que não permitem grandes mudanças — seja por espaço ou por outro motivo —, eles ajudam a trazer o contato com a natureza.

Dessa forma, você pode apostar em vasos de planta por toda a casa — plantas de verdade, hein?! —, estampas florais, rede na varanda, quadros de paisagem… Enfim, basta escolher objetos que lembrem a natureza ou que são feitos de produtos naturais — como tapete de sisal.

Escolha os móveis certos

Nesse tipo de design, os móveis têm muita importância. Opções naturais, como a madeira, são a forma mais clássica de trazer a natureza para perto em todos os ambientes, integrando a casa em um mesmo clima.

Outro ponto importante é que a sustentabilidade traz a ideia de redução de consumo. Por isso, busque otimizar seu espaço. Uma possibilidade é optar por móveis planejados, pois, além de se adequarem ao seu espaço, farão parte do projeto da casa toda.

Desse modo, tudo estará em harmonia, e não haverá risco de um conceito interferir em outro — por exemplo, um móvel atrapalhando a entrada de luz natural, tópico importante do ecodesign para a redução de energia.

Cuide dos ambientes

É importante pensar nas funções dos ambientes. Dessa forma, espaços, objetos, móveis e cores devem cumprir um objetivo. Isso quer dizer que, antes de tudo, você deve considerar o uso desse espaço e as pessoas.

Para isso, é interessante estabelecer escolhas diferentes, mas em sintonia. Por exemplo, ambientes de estudo, que precisam criar um clima de concentração; quartos, que devem ser espaços de descanso e silêncio; cozinhas, que podem passar acolhimento e vontade de cozinhar. Só assim, você terá uma casa ao mesmo tempo harmônica e funcional.

Viver em um espaço confortável é o primeiro passo para uma boa qualidade de vida. Fazer uso da decoração e do design para criar ambientes acolhedores e funcionais é uma forma de garantir esse conforto.

Dentre as tendências, o design biofílico surge não só como opção de sustentabilidade. Por meio de materiais como a madeira e do clima dos ambientes, você se lembrará de que pode deixar as preocupações do lado de fora. Assim, pode desfrutar de um verdadeiro santuário em casa, onde encontrará bem-estar em todos os momentos do dia.

Gostou do artigo? Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail grandes novidades e dicas excelentes para a sua casa!

Olá, tudo bem? Gostaria de informações sobre a Finger.