18set

6 dicas para ter um closet planejado perfeito: confira agora!

6 dicas para ter um closet planejado perfeito: confira agora!

A falta de espaço para guardar roupas, calçados e outros pertences atrapalha a rotina de muitas pessoas. Isso explica porque tanta gente considera a possibilidade de investir em um closet planejado perfeito. Com um projeto adequado, é possível aproveitar melhor o espaço e deixá-lo com a cara dos donos.

A orientação de um profissional faz a diferença nesse trabalho porque garante a escolha dos melhores materiais, cores, revestimentos e mobiliário. Sabendo disso, contamos com a participação do arquiteto Anderson Scriboni para elaborar este conteúdo e passar algumas dicas.

Portanto, se o seu objetivo é obter um ambiente planejado, que seja atrativo e atenda suas necessidades, fique conosco! Mostraremos como você pode começar!

1. Considerar o espaço disponível

O passo inicial envolve a escolha e a análise do local. Alguns imóveis já contam com área exclusiva para a montagem do closet, outros demandam a busca por um lugar adequado. Uma alternativa para quem precisa de espaço extra e tem um quarto disponível (livre) é aproveitar toda a metragem desse cômodo no projeto.

Outra opção é ocupar parte do dormitório do casal para instalar os elementos do closet planejado. Nesse caso, procure tirar as medidas do recinto para determinar quanto da área total poderá ser destinada ao novo ambiente. Também ajuda se você fizer um levantamento geral do volume de peças a serem guardadas.

Anderson destaca, ainda, a necessidade de considerar a posição do closet dentro da residência: “o ideal seria estar localizado na face norte ou oeste, onde se tenha o sol da tarde”. Para o arquiteto, é interessante criar um microclima no local, pensando em soluções de ventilação cruzada e no uso de desumidificador.

Essas estratégias podem ser úteis para evitar o excesso de umidade e, consequentemente, o surgimento de bolor dentro do closet. Assim, mesmo as roupas mais expostas ficarão protegidas de problemas com mofo.

2. Categorizar os itens do closet

O próximo passo é separar os pertences pessoais em categorias que facilitem a disposição dos elementos. Assim, peças semelhantes ou que cumprem a mesma função devem permanecer próximas e, se possível, guardadas no mesmo compartimento.

Para Anderson, a organização do closet facilita a rotina dos moradores porque “permite maior agilidade no momento de escolher roupas e acessórios”. Nesse sentido, é um aspecto que precisa ser pensado desde o início do projeto.

Uma boa estratégia para manter tudo no devido lugar é ir além dos móveis maiores. Ou seja, mais que conter armários com nichos e prateleiras, o closet planejado deve prever a utilização de organizadores para roupas íntimas, cintos, joias e acessórios. Araras, cabideiros e ganchos também podem completar o conjunto.

3. Definir um estilo decorativo

Um closet planejado pode harmonizar com a decoração do quarto ou apresentar um estilo completamente diferente do que está à sua volta. Para Anderson, essa escolha dependerá de uma conversa focada nos desejos do cliente: “procuro concretizar esses desejos pessoais para que o espaço seja totalmente personalizado”.

O diálogo ocorre como uma entrevista e permite que tanto profissional quanto cliente compreendam os potenciais e as limitações do projeto. Dessa forma, fica mais fácil chegar a um acordo e obter um resultado que atenda ou até supere as expectativas.

“Cores neutras, claras ou escuras destacam as roupas, tornando-as mais visíveis”, destaca Anderson. No entanto, se o local for pequeno e não apresentar janelas, a dica é priorizar o branco e outros tons suaves nas paredes e no teto do ambiente. Isso porque refletem melhor a luz, gerando amplitude.

Para dar o toque de estilo sobre a paleta de base, é possível aproveitar as características de diferentes materiais: um painel de madeira, um papel de parede estampado, um adesivo divertido, um revestimento com relevo, entre outros.

4. Pensar em uma iluminação especial

As luzes empregadas em um closet são diferentes daquelas utilizadas em outros recintos da casa. Isso porque têm como principal função destacar as características originais dos pertences, facilitando a análise das peças e de diferentes combinações.

Para evitar a distorção das cores das roupas, bolsas e calçados, priorize lâmpadas que emitam luzes em tons neutros. Outro aspecto a considerar é a prevenção de sombras que possam prejudicar a visualização dentro do closet. Para isso, é importante prever pontos de luz em diferentes áreas.

Anderson destaca que a iluminação indireta em LED vem ganhando destaque nesse tipo de projeto: “sempre pontual, ela pode ser utilizada nos cabideiros, em canaletas eletrificadas embutidas nas laterais dos armários ou em sancas, trazendo conforto e sofisticação ao ambiente”.

O arquiteto aponta, ainda, a possibilidade de investir em espelhos com LED embutido: “contam até com sistema bluetooth para música ambiente, relógio e termômetro para saber a temperatura lá fora e não errar na vestimenta”.

5. Incluir peças decorativas e funcionais

Um closet planejado deve contar com elementos que cumpram dupla função: embelezar o ambiente e garantir praticidade a seus usuários. Se for um projeto pensado para um quarto de casal, por exemplo, é importante que as peças escolhidas agradem ambas as pessoas.

O uso de tapetes no piso é uma boa forma de adicionar textura e, de quebra, tornar o local mais acolhedor e aconchegante. Cortinas proporcionam o mesmo efeito e podem surgir tanto na janela (se houver) quanto na parte frontal de nichos expostos — cobrindo essas superfícies.

Anderson afirma que “um espelho de corpo inteiro e puffs ou uma poltrona de apoio também são essenciais”. São itens básicos que oferecem apoio no momento de provar roupas, avaliar looks e fazer a maquiagem. Então, invista em modelos que tenham design e acabamento de qualidade.

6. Investir em móveis planejados

Todo projeto é único porque se baseia nas necessidades e preferências de pessoas com estilos de vida distintos. Assim, um closet com estrutura adaptada para um casal de idosos será muito diferente daquele pensado para atender uma pessoa jovem, e vice-versa.

O segredo para tornar o local exclusivo e adequado ao perfil de seus usuários é apostar na personalização. Tal conceito deve ser aplicado a todos os recursos que envolvem o projeto, desde as cores até a mobília e os acessórios.

Anderson defende o uso de móveis personalizados para obter praticidade e organização sem abrir mão do bom gosto: “personalização é a palavra-chave para se projetar esse ambiente e somente com os móveis planejados é que conseguimos tal sucesso’.

Com esse tipo de produto é possível definir cada detalhe dos móveis: tamanho, formato, design, quantidade de compartimentos, número de divisões internas, estilo de puxadores etc. Por terem medidas editáveis, permitem adequar suas dimensões à numeração das roupas e calçados dos usuários.

Outra vantagem dos móveis planejados está na qualidade da estrutura e do acabamento. Empresas especializadas nesse tipo de produto trabalham com as melhores tecnologias e materiais, sempre buscando o melhor para seus clientes.

Quando perguntado sobre exemplos de móveis de alto padrão, Anderson comentou que gosta muito dos padrões de couro da Finger para acabamento de closet: “padrões HAFER e LEIN são os meus preferidos. Visualmente elegantes, trazem sofisticação e tem um toque macio e aconchegante”.

O arquiteto não esconde sua admiração pelos modelos da marca: “são demais, sou apaixonado! Sem contar a linha completa de corrediças invisíveis extração total com amortecimento. Fantástico!”

Como pôde ver, existem vários recursos disponíveis para transformar um espaço sem graça em um incrível closet planejado. Cabe a você contatar um profissional de confiança para desenvolver o projeto e indicar os melhores produtos.

Quer saber mais sobre o potencial dos móveis planejados? Entre em contato conosco e descubra como podemos contribuir com diferentes projetos.

Powered by Rock Convert
Olá, tudo bem? Gostaria de informações sobre a Finger.