02dez

Quando investir em uma cozinha integrada?

Quando investir em uma cozinha integrada?

Para que limitar, se você pode abrir? Para que isolar se é possível integrar? Com tantas possibilidades arquitetônicas e que dão mais vida a qualquer casa, a cozinha integrada tem roubado a cena e se tornado cada vez mais comum nas construções.Moderna, com maior aproveitamento de espaço e otimização da circulação de pessoas, a cozinha integrada faz ótima dobradinha com a sala de jantar, sala de estar ou o formato americano. Neste texto, vamos apresentar algumas possibilidades de layout, como ela deixa a casa mais utilitária e mostrar se realmente vale a pena investir em uma.

Está pensando em reformar sua cozinha? Então, continue lendo e aproveite as nossas dicas!

Quais são os tipos de cozinha integrada?

Inicialmente vistas como parte da área de serviço de uma casa, as cozinhas eram isoladas para que ninguém visse ou tivesse acesso à preparação dos alimentos. Deveria ser uma função menor, escondida.

Com a mudança dos padrões de comportamento e a vida moderna, a correria do dia a dia começou a exigir mais envolvimento dos membros da família nas tarefas domésticas e espaço para que eles conseguissem ficar o maior tempo possível juntos. Uma das respostas para isso veio por meio da integração do espaço.

A arquitetura acompanhou esses anseios de forma inteligente e apresentou soluções como a cozinha americana, toda aberta e integrada com a sala de jantar ou sala de estar. Veja agora como esses espaços se organizam e de que modo eles se encaixam ou não no seu estilo.

Cozinha americana

O modelo mais famoso de integração com outros cômodos da casa remete à chamada cozinha americana, que é toda aberta e não necessita de muito espaço para se organizar. Ela pode se concretizar como local para refeições por meio de uma ilha em seu espaço central ou com uma bancada que faz a integração com outros ambientes, possibilitando ver quem prepara as refeições para interagir.

cozinha integrada sala estar

Projeto: Danieli Bonatto Interiores – Execução: Atrativa Finger Concórdia – Fotos: Júlio Gomes Filho

Essa solução arquitetônica é ideal para quem tem pouco espaço em casa, mas não quer abrir mão de uma área charmosa para fazer as refeições. Ela também oferece a possibilidade de baratear a obra a partir do uso do mesmo revestimento de parede, piso e decoração na área que vai integrar, o que aumenta a sensação de amplitude, já que prolonga a continuidade do piso e das paredes.

Cozinha integrada com sala de jantar

Diferentemente do modelo americano, aqui você tem um alvo específico para integrar a sua cozinha e fazê-lo com uma sala de jantar. As ideias de uso de mesmo piso e parede para as duas áreas continuam valendo para ampliar o espaço, mas ganham charme extra por meio de revestimentos de armários e da mesa de jantar.

Projeto: Larissa Franco Arquiteta – Execução: Dautore Aracaju – Fotos: Filippe Araújo

Considere criar contrastes entre tons, como preto e branco, dependendo da sua referência de decoração de móveis de cozinha; ou com cores complementares, como as chamadas candy colors, para obter esse efeito.

Os tons monocromáticos também viram um charme extra na hora de promover a integração. Uma mesa de um tom e cadeiras na mesma paleta, por exemplo, diferenciam a peça, mas não fogem da proposta do ambiente.

A iluminação é outra grande aliada na hora de integrar. Uma luz diferente e mais baixa, vinda de uma cúpula, por exemplo, marca a função e o destaque do novo espaço, mesmo ele sendo uma continuação da sua cozinha.

Cozinha integrada com sala de estar

E sair de um ambiente mais casual, como a cozinha, para o mais social da casa, como a sala de estar, é possível? A resposta é sim, e o segredo está em conseguir uma estrutura que dialogue com os dois ambientes.

Ela pode vir por meio de painéis deslizantes que escondem a cozinha quando necessário e fiquem abertos em um dia de casa cheia. A tonalidade dos painéis pode estar presente nos móveis da sala, criando a sensação de um ambiente só.

Cozinha gourmet integrada

Projeto: Danieli Bonatto Interiores – Execução: Atrativa Finger Concórdia – Fotos: Rudimar Razador

A mesma lógica funciona ao optar pela tonalidade branca como cor principal da cozinha e da sala. Vale até apostar nas cores dos móveis e acessórios dos dois ambientes para conversar entre si, criando uma harmonia visual.

Não tenha medo de investir no mesmo tipo de revestimento para a cozinha e a sala. Apesar de ser uma área molhada e que precisa de alguns cuidados relacionados à gordura, o mercado já tem boas opções de piso que vão bem nessas áreas e em espaços ditos sociais.

Quando vale a pena investir nesse tipo de cozinha?

Estilo ou necessidade moderna de espaço? Dependendo da sua realidade, podem ser as duas coisas e fluir muito bem na sua casa. Veja agora quando adotar uma cozinha integrada.

Espaços pequenos

Se a sua casa ou apartamento tem metragem reduzida, para que perder mais espaço lançando mão de paredes que vão diminuir o local e limitar a circulação das pessoas? Se esse é o seu caso, a integração é perfeita para aumentar a área, dar a sensação de amplitude e ganhar espaços decorativos onde não teria, como em uma bancada para cozinha.

Facilidade no preparo das refeições

Ganhe facilidade na hora de preparar suas refeições com um espaço mais aberto, que promova circulação de ar e proximidade com sua família ou visitantes, sem precisar sair do cômodo para ver alguém.

Projeto: Studio Lk – Execução: Edy Planejados

Tenha cuidado apenas com a questão da fumaça da comida e da gordura, o que pode ser facilmente resolvido com a colocação de um depurador de ar. O espaço obtido e o aumento da vida social da casa vão compensar, com certeza!

Funcionalidade

A correria, a falta de espaço e a otimização das tarefas são a tônica da vida moderna. Então, por que não assumir isso e facilitar a sua vida com a integração dos ambientes? Veja os benefícios:

  • uma cozinha integrada é mais compacta e mais fácil de limpar;
  • otimiza o espaço e exige que cada coisa fique em seu lugar, evitando a bagunça;
  • você consegue cozinhar vendo sua família e amigos;
  • cozinha integrada trabalha com o conceito de “menos é mais”, que pede poucos utensílios e acessórios. Valoriza a presença do que tem serventia no espaço. Nada de amontoar coisas.
tons neutros

Projeto: LO Interiores – Execução: Edy Planejados

Como vimos, o principal conceito por trás de uma cozinha integrada é inteligência na hora de conseguir mais espaço, mesmo quando ele parece diminuto, ou mais tempo com sua família e amigos diante da correria do dia a dia — o que pode ser obtido enquanto se prepara uma refeição.

Dá até para conseguir economizar na obra ao usar o mesmo tipo de revestimento em mais de um ambiente. Ao contar com a ajuda de um profissional especializado em móveis planejados, você terá ambientes modernos e aconchegantes, de acordo com aquilo que você e sua família precisam.

Agora que você já sabe tudo sobre cozinha integrada, que tal conhecer a nossa revista, a Finger Magazin, com mais dicas de decoração e arquitetura? Aproveite!

Olá, tudo bem? Gostaria de informações sobre a Finger.